sábado, novembro 11, 2006

MATCH POINT & SCARLETT JOHANSSON

Photobucket - Video and Image Hosting
Se existe um diretor que consegue manter uma alta qualidade nos seus trabalhos, mesmo depois de tantos anos, esse diretor é o Woody Allen. E ele prova mais uma vez isso em Match Point, seu mais recente filme, que vi no último fim de semana. Nele, Jonathan Rhys-Meyers interpreta Chris, um instrutor de tênis ambicioso, que chega à Inglaterra atrás de novas oportunidades depois de sua carreira como tenista não ter dado muito certo. Ele logo conhece Tom (Matthew Goode), que acaba se tornando seu cunhado. Mas surge um triangulo amoroso quando Chris conhece a pretendente a atriz Nola Rice (Scarlett Johansson), namorada de Tom. Prato cheio para Allen colocar suas neuroses sobre os relacionamentos, tópico recorrente em seus filmes. Mas Match Point não é só mais um filme do diretor, não é um “mais do mesmo”. Pela primeira vez Allen sai de sua conhecida Nova York e vai filmar em Londres. Sai também o tradicional jazz de suas películas (ele mesmo é um saxofonista) e entra a ópera, bem mais condizente com a tragédia que se desenrola na trama. O final então, é daqueles que entram para os mais inesperados da sétima arte, além de ser inteligentíssimo (e não é que Allen também tem seu lado Hitchcock!). Scarlett Johansson, minha atual musa do cinema, nunca esteve tão bela na tela, e você fica extasiado cada vez que ela aparece, falando com aquela voz sexy que só ela é capaz de fazer. Filmão, com certeza vai entrar no meu top 10 de melhores do ano.
Photobucket - Video and Image Hosting
Não foi só em Match Point que Scarlett Johansson deu as caras aqui em casa recentemente. Em outubro assisti a dois filmes estrelados pela moça. Primeiramente revi o delicioso Encontros e Desencontros, onde ela tem a companhia de Bill Murray (excelente, como sempre) numa Tóquio cheia de gente, mas ao mesmo tempo bem solitária para dois estranhos na terra do sol nascente, que acabam se consolando um no ombro do outro. Dirigido por Sofia Coppola (sim, a filha do homem), o filme chegou a ganhar o Oscar de roteiro original. Merecido.
Photobucket - Video and Image Hosting
Ela também passou por aqui em Uma Canção de Amor para Bobby Long, dessa vez ao lado de John Travolta. No filme ela é Purslane, que vai à Nova Orleans para a casa da mãe recém-falecida e encontra morando lá duas figuras estranhas, que vivem bêbadas. O trio acaba dividindo o teto, apesar do relacionamento nada bom entre Purslane e Bobby (Travolta). Bom filme, que serve também para conhecer um pouco mais o local recentemente foco dos noticiários durante o Katrina.

4 comentários:

B0bY disse...

Aquele é o John Travolta naquele cartaz?
Como ele tá diferente uaheuah

Reginaldo Yeoman disse...

Scarlett Johansson saiu em tudo quanto é filme em 2006. Mas peraí... quem consegue reclamar de excesso de Scarlett Johansson ?

L.C. Logan disse...

sem duvida 3 filmes de peso, com ótimas atuações de Johansson, mas dos 3 eu fico com love song for bobby long, não só pela historia em sim, mas por um travolta renovado com uma interpretação pra lá de perfeita, unidos a uma trilha sonora capaz de deixar qq um de queixo enqaunto escuta as canções...

sem duvida filmes para serem vistos e até mesmo revistos algumas vezes...

Anônimo disse...

Thankѕ foг finally talking about >
"MATCH POINT & SCARLETT JOHANSSON" < Liked it!

my site; seο orange county