domingo, junho 18, 2006

DIÁRIO DA COPA – Pt. 5

-A única partida que vi por inteiro ontem foi Itália e EUA. Foi um grande jogo, não pela qualidade das jogadas, longe disso. Mas a partida foi bem emocionante. Com três expulsões (todas justas, aliás), a violência correu solta em vários momentos (a cotovelada no americano foi criminosa), e o juiz saiu-se bem nesse quesito. A Itália saiu marcando, mas os EUA empataram logo depois. Porém não foi nesse momento que os italianos sentiram o baque, mas minutos depois quando Rossi foi expulso. Os americanos tiveram um expulso também logo depois, e mais um no começo da segunda etapa. Com 10 contra 11, parecia que a Itália desempataria logo, logo, mas não conseguiram pressionar com qualidade, e os EUA tiveram ainda umas chances de vencer. Na outra partida do grupo E, que não vi toda, Gana conseguiu sapecar uma vitória por 2 a 0 frente aos favoritos da República Tcheca. Perdendo pelo placar mínimo, o técnico dos tchecos aplicou um esquema bem ofensivo, deixando sua defesa desguarnecida, e a expulsão de um jogador da equipe não ajudou em nada. Então era questão de tempo até os africanos marcarem mais um (e ainda se deram ao luxo de perderem um pênalti). Agora o grupo tá bem embolado, e na última rodada todos têm chances de se classificar.

-Hoje o Brasil melhorou em relação a sua estréia diante dos croatas. Kaká parece ser mesmo o principal jogador do time. Ele que foi um dos poucos que não saiu criticado no primeiro jogo, novamente fez uma boa partida contra os australianos. Ronaldo deixou de ser um poste e conseguiu se movimentar um pouco, mas ainda não é aquele Ronaldo. Já o Gaúcho parece ser mesmo um daqueles jogadores que é o craque de seu time (no caso o Barcelona), mas não consegue manter o nível quando joga pela seleção (alguém lembra dele pisar na bola jogando pelo time catalão?). E hoje se repetiu o que vimos na terça-feira, com o adversário chegando facilmente em posição de chegar ao gol. Quando pegarem uma seleção com um ataque mais competente, tipo uma Argentina da vida, a cobra vai fumar. E até quando Adriano e Ronaldo formarão a linha de frente? Até minha mãe percebeu que com o Robinho no lugar de um deles a equipe melhorou.

-Agora, pobre dos franceses, heim? Vi o segundo tempo do jogo contra a Coréia do Sul e, putz, cadê o futebol dos caras? Tudo bem que o técnico dificulta as coisas, como deixar o Henry sozinho lá na frente, tendo um craque como o Trezeguet no banco para fazer uma boa dupla no ataque, mas eles poderiam ao menos se esforçar um pouco mais em campo. E Zidane não tem mais pique, ficou os 30 minutos finais andando em campo, só sendo substituído já no final, e ainda recebeu seu segundo cartão amarelo, não podendo jogar a partida decisiva contra o Togo. Então hoje pode ter sido sua despedida, caso a França não se classifique. E, convenhamos, não se classificar num grupo com Suíça, Coréia e Togo é de dar pena.

4 comentários:

Gerlande Diogo disse...

Quando a França perde o meu dia melhora. ODEIO os Bleus, sou mais a Argentina.

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Great site loved it alot, will come back and visit again.
»

Anônimo disse...

Great site loved it alot, will come back and visit again.
»