sexta-feira, janeiro 13, 2006

2005 – OS GIBIS

Chegou a hora de revisar o ano que passou tendo em vista as HQs. Bem, terminei adquirindo no total 154 gibis durante 2005, um pouco menos que em 2004, onde comprei 200, fechado. A diminuição de títulos mensais que passei a comprar foi a maior responsável por esta queda. Ainda no 1º semestre parei com J. Kendall, fumetti publicado pela Mythos. No meio do ano parei com Marvel Max (após o final de Alias) e X-Men (ao término da fase de Grant Morrison). Minha lista de títulos mensais ficou assim: Batman, Superman, LJA, Novos Titãs, Superman & Batman, Homem-Aranha, Demolidor e Marvel Millennium Homem-Aranha.
Image hosted by Photobucket.com
Comprei ainda um bom volume de especiais, que tomaram uma boa parte do meu orçamento, como as edições da linha Grandes Clássicos DC, Marvels, Elektra Assassina, Alias Especial e DC Especial. Também adquiri algumas minisséries, como Procurado, Identidade Secreta, Reino Sombrio e Crise de Identidade.
Image hosted by Photobucket.com
2005 também foi o ano que passei a comprar os caríssimos encadernados da Devir e da Conrad. Adquiri os seguintes: três volumes de Sandman (Prelúdios & Noturnos, A Casa de Bonecas e Terra dos Sonhos), três de Sin City (A Cidade do Pecado, A Dama Fatal e A Grande Matança), Planetary – Mundo Estranho e Hellblazer – Poder Infernal. Detalhe que só nestes oito gibis devo ter gastado uns 350 reais. Ou seja, apesar de ter comprado menos, devo ter gastado mais em 2005.
Image hosted by Photobucket.com
No final de 2004 passei a baixar scans de HQs através do programa DC++. Mas foi só durante 2005 que esta atividade ganhou um contorno quase doentio, hehehe. Com minha conexão discada, passei várias madrugadas conectado, pegando tudo quanto era HQ que não saia no Brasil em sua maioria. Y - The Last Man, Fables, 100 Bullets, Manhunter, Invincible e The Walking Dead são alguns dos títulos que passei a acompanhar graças às facilidades do mundo moderno. Somando as que eu comprei, posso dizer que nunca li tanto gibi quanto este ano que acabou de terminar, e numa variedade também inédita.
Image hosted by Photobucket.com
Enfim, foi um ano que li muito material fora do universo DC/Marvel, principalmente da Vertigo. Sandman, que tinha a maior curiosidade em ler, finalmente pude acompanhar graças aos encadernados de luxo (e bota luxo nisso!) da Conrad. E é justamente Sandman o grande lançamento do ano em terra brasilis. Outros destaques: a linha de clássicos da DC publicada pela Panini, a republicação de Marvels, minis como Identidade Secreta e Crise de Identidade e especiais como O Homem que Ri. Tivemos ainda Superman & Batman, o mais novo título mensal da DC, que conta com a excelente fase de Greg Rucka a frente da Mulher Maravilha, a nova fase do Superman, com Azzarello e Jim Lee à frente, transformando o título do Homem de Aço na melhor revista mensal da atualidade. Em Demolidor, Brian M. Bendis continuou sua ótima fase a frente do título do Homem Sem Medo. Os Supremos voltaram a abrilhantar as páginas de Marvel Millennium. E Geoff Johns continua mandando muito bem a frente dos títulos do Flash e da SJA.
Image hosted by Photobucket.com
No lado negativo, tive o desprazer de ler Procurado, mini de autoria de Mark Millar, com certeza o pior gibi que li durante o ano. Chuck Austen também me deixou com ânsia de vômito com seus roteiros à frente dos X-Men, título que finalmente parei de acompanhar. E a revista do Aranha, que depois de alguns bons momentos com The Pulse, a cada edição consegue ficar ainda pior.
Image hosted by Photobucket.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Em 2005 também gastei um bocado com gibis e 2006 parece que não vai mudar não.

Gerlande Diogo disse...

Em 2005 também gastei um bocado com gibis e 2006 parece que não vai mudar não.