quinta-feira, julho 19, 2007

GRANDES ASTROS SUPERMAN #5 E #6

Esta série já vinha exibindo uma qualidade altíssima, mas nessas duas mais recentes edições a dupla criativa Grant Morrison e Frank Quitely se superou.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


No nº 5, na história intitulada “O Evangelho Segundo Lex Luthor” (o brilhantismo já começa no título), Clark Kent vai até a prisão da Ilha Striker para entrevistar Luthor, depois de este último ter sido condenado à pena de morte devido aos seus crimes contra a humanidade. O escritor nos presenteia com ótimos diálogos entre os dois, quando o Parasita aparece e começa a drenar os poderes do super-herói, que na pele de seu alter ego, procura esconder que o vilão está na verdade sugando sua energia. Como o Superman estava condenado à morte por suas células estarem sobrecarregadas (mostrado na primeira edição), será que o Parasita acabou salvando-o? As cenas do Clark trapalhão são uma diversão à parte.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Em “Funeral No Interior” (edição 6), Morrison & Quitely nos transportam para o passado, quando Clark ainda era um novato na função de super-herói e está passando um tempo em Smallville. Três estranhos, que na verdade são descendentes do Superman e vêm de épocas diferentes do futuro (exceto um deles, mas não vou entregar o ouro aqui), aparecem para deter Cronóvoro, espécie de vilão que viaja no tempo. Além disso, vemos a morte de Jonathan Kent (lembre que Morrison é fã da era de prata da DC, e naquela versão o pai terrestre do herói tinha morrido, assim como no filme de Richard Donner), trazendo uma carga emocional ainda não vista na linha Grandes Astros. Alguém tem dúvida que temos um novo clássico nas mãos?

2 comentários:

Gerlande Diogo disse...

Li apenas os quatro primeiros números, mas já dá pra chamá-la de clássico, com certeza.

The Batman disse...

A melhor série do ano, sem dúvida.