sexta-feira, julho 14, 2006

SYD BARRET – INFLUÊNCIAS E HOMENAGENS NO PINK FLOYD

Como prometido, mais um texto sobre Syd Barret, agora destacando as influências que ele deixou em sua ex-banda, o Pink Floyd, e as homenagens que encontramos nos álbuns “Dark Side Of The Moon” e “Wish You Were Here”, dois dos mais clássicos discos da banda. Como o anterior, esse texto foi extraído da revista Rock In Especial Pink Floyd. Amanhã terá um sobre seus dois discos-solo.
Photobucket - Video and Image Hosting
Em 87, numa entrevista a Rolling Stone, Roger Waters falaria de Syd Barret como “uma primária influência em minha vida”. Gilmour se lembra do amigo de infância como “um dos três ou quatro grandes junto com Dylan”. A herança de Syd Barret foi algo com que o Pink Floyd sempre teve que se confrontar. Algumas vezes ela inspirou, em outras intimidou. As primeiras composições de Waters (“Julia’s Dream” e “Point Me At The Sky”) e Wright (“Remember A Day”) são assumidas tentativas de capturar seu estilo inimitável entre o lúdico e o surreal. Não seria exagero classificar “Saucerful Of Secrets” como uma tentativa de se criar um “Piper II” sem o elemento essencial.
Photobucket - Video and Image Hosting
Quando um caminho próprio foi encontrado as cópias cederam lugar à referências obliquas. “Dark Side Of The Moon” e “Wish You Were Here” são obras gêmeas em muitos aspectos e um deles é a presença de Syd. No primeiro álbum ele surge como inspiração direta para o mosaico de temas que culminam em “Brain Damage”. Quem mais poderia ser “o lunático que está ‘on the grass’ (na relva ou no fumo, como você preferir) lembrando de jogos e risadas que ajudam a manter pirados no rumo”? Mais adiante Waters empreende a primeira tentativa de chegar a Syd no plano da identificação: “E se a banda em que você está começa a tocar em tons diferentes / eu terei você no lado escuro da lua”.
Photobucket - Video and Image Hosting
“Wish You Were Here” é totalmente sobre Syd, mas a inspiração iria agora se transformar em homenagem explícita. Na faixa título, Waters volta a se colocar como portador da chama de inquietação que pertenceu a Barret: “Correndo sobre o mesmo chão / o que nós encontraríamos / mesmos velhos medos / queria que você estivesse aqui”. Mas é na suíte “Shine On Your Crazy Diamonds” que o tributo se faz emocionado e comovente: “Se lembra quando você era jovem? / Você brilhava como o Sol / Agora há um olhar em seus olhos, como buracos negros no céu / Loucos diamantes brilham em você”.

6 comentários:

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Keep up the good work. thnx!
»

Anônimo disse...

Interesting site. Useful information. Bookmarked.
»

Anônimo disse...

best regards, nice info Valium drug side effes Vermont land rover restoration Psa peugeot citron Seroquel cataracts Does increasing prozac work Polymer clay cabinet knobs Diazepam sites

Anônimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. » » »