domingo, julho 02, 2006

DIÁRIO DA COPA – Pt. 9

Ainda bem que esperei até hoje para postar sobre os jogos de quartas-de-final da Copa, pois logo após a derrota do time inglês estava pronto para xingar do Pedro Álvares Cabral ao Roberto Leal. Mas nada como a desclassificação da amarelinha para recuperar o bom humor.
Bem, começando pela sexta-feira. Alemanha e Argentina prometiam um jogaço, e foi, o melhor dessas quartas. A Argentina começou com as iniciativas, não deixando os donos da festa jogarem no primeiro tempo. Mas depois de fazer o gol, com as substituições, chamou os alemães para seu campo. E não deu outra, empataram. Prorrogação bem igual. E como nenhuma merecia perder, nada mais natural que a decisão por pênaltis. Cambiasso e Ayala ficaram nas mãos do goleiro, e os alemães foram perfeitos e seguem em frente. Menção honrosa para Ballack, que mesmo machucado agüentou até o fim e ainda marcou nos pênaltis. Tá com cara de campeã essa Alemanha.
Como previsto, a Ucrânia não era párea para a Itália. Marcando logo aos 6 minutos, os italianos só administraram o resultado, se defendendo como só eles sabem. Toni ainda conseguiu marcar mais 2 gols na segunda etapa e assim, jogando feio, a Itália já está nas semifinais do mundial.
Portugal e Inglaterra fizeram um jogo bem amarrado, concentrado no meio de campo e sem grandes lances. Os ingleses fizeram um bom primeiro tempo, e tive reais impressões que era nosso dia (se você não sabe, sou inglês por opção). Mas depois o jogo foi se arrastando, insistindo em manter os dois zeros no placar. E com a expulsão de Rooney, pensei logo, “fudeu”. Sem gols, fomos novamente submetidos aos pênaltis. E coisas do futebol: Gerrard cansou de marcar gols lá do meio da rua pelo Liverpool e conseguiu perder o pênalti, assim como Lampard e Carragher. Portugal de Felipão levou mais uma. E haja ouvir Beatles, Smiths e Oasis para esquecer essa derrota amarga.
Mas como disse no início, a derrota do Brasil me deu novo ânimo. Zidane mostrou que ainda é um craque, e os franceses deram um baile. Do outro lado, Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Roberto Carlos, Cafu e Juninho foram patéticos em campo, e a imagem de Roberto arrumando a meia enquanto Henry fazia o gol é símbolo disso. Claro que boa culpa da derrota cai sobre Parreira, mas os jogadores estavam apáticos em campo, nem pareciam que estavam numa quarta-de-final do torneio de futebol mais importante do mundo. Lição para o povão: parem de depositar toda sua fé nesses mercenários de merda e se liguem no que importa de verdade: as eleições vêm aí, não deixem que a corja petista fique impune e tirem Lula e sua gangue do poder.
Alemanha e França na final. Será?!

4 comentários:

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Hey what a great site keep up the work its excellent.
»

Anônimo disse...

Really amazing! Useful information. All the best.
»

Anônimo disse...

Enjoyed a lot! » » »