quinta-feira, março 22, 2007

FALA, MORRISSEY

O tempo é curto e insuficiente para que saia algo que preste da minha cabecinha, então dou à palavra ao bardo inglês, opinando sobre as facilidades do mundo moderno e o lado negativo que isso traz à música (frases extraídas da revista Mosh nº 2). Eu particularmente concordo em gênero, número e degrau com as duas primeiras.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
“Nunca fiz download de uma música sequer na Internet. Me mandaram um iPod como cortesia, e eu nem tirei da caixa. Fazer música requer esforço. Como é que você pode gostar de um disco que chega tão facilmente às suas mãos?”

“Quando era garoto, encontrava dificuldades tremendas para conseguir a música que eu amava. Sem os discos e esses obstáculos para consegui-los, jamais seria o que sou hoje.”

“Cada disco que comprei estava ligado a uma sensação. Eu passava tardes inteiras nas lojas lendo as fichas técnicas das capas e dos encartes.”

“Hoje em dia tudo está fácil: ouvir música, criar uma canção, se tornar um superstar... Um moleque de onze anos com um computador pode gravar um disco no quarto. A música hoje é alvo de humilhação, é algo frívolo e inofensivo.”

“Escuto muita coisa, mas raramente algo me impressiona. Ouço sempre uma tonelada de CDs que, em geral, vão parar direto no meu cesto de lixo.”

3 comentários:

Gerlande Diogo disse...

Eu tb sempre gostei de ler as fichas técnicas e os encartes. Gostei não, gosto.

Rodrigo disse...

O problema é que ele tem toda razão em muitos pontos. Ser popstar hoje em dia qualquer um é. Ser músico, não.

Marlo Davidson de disse...

Bom, eu tento conciliar a possibilidade de baixar música com o gosto em comprar cds. Mas, ele está certo quando diz que, hoje, qualquer mané se aventura a fazer música. Banalizou-se completamente o processo.