sábado, dezembro 08, 2012

THE BEATLES – MAGICAL MYSTERY TOUR

(texto publicado originalmente na revista ESPECIAL BRAVO! BEATLES; autoria de Sergio Martins)




Embora Magical Mystery Tour não faça parte da discografia oficial inglesa dos anos 60, hoje em dia é tratado como um disco normal do catálogo dos Beatles. As seis canções do filme saíram originalmente na Inglaterra em um pacote que abrigava dois compactos duplos e um livreto. Os americanos, que nunca gostaram do formato EP, montaram o álbum usando as canções do filme e para o lado B utilizaram os singles que os Beatles tinham soltado no ano de 1967. Nos anos 70, o álbum foi adotado no mundo inteiro. O filme Magical Mystery Tour não agradou à crítica, mas é difícil achar falhas nas canções. Aqui estão também as últimas incursões dos Beatles pelo universo do psicodelismo. A faixa-título, escrita por Paul, é tão eficiente que até parece um jingle. Paul também escreveu a reflexiva The Fool on the Hill, que logo seria regravada por uma infinidade de artistas. Your Mother Should Know é mais uma viagem nostálgica do baixista. George se incumbiu da atmosférica Blue Jay Way. John veio apenas com uma música para o projeto, mas ela roubou a cena. A bombástica I Am the Walrus, composta depois de duas viagens de ácido, é uma ode à lisérgica, com John abusando de aliterações e citações a Lewis Carroll. Seu sinistro arranjo de cordas e acordes dissonantes ajuda a tornar a música perturbadora. O segundo lado do LP tinha o lendário compacto Strawberry Fields Forever, Penny Lane, o hino da contracultura All You Need Is Love e seu lado B Baby You’re a Rich Man e Hello Goodbye, que fez parte de um single de sucesso com I Am the Walrus do outro lado.